Existe um imediatismo em torno do trabalho desta jovem artista de Chicago que invoca um sentido de ousadia e que acaba por consumir por completo a atenção do espectador. Falamos dos trabalhos fotográficos e/ou de manipulação fotográfica de Bea Fremderman. Nascida na Moldávia, mudou-se para Chicago onde permaneceu até aos dias de hoje e onde acabou por concluir os seus estudos em fotografia na School of the Art Institute. A intenção de Fremderman nunca foi a de se limitar apenas aos recursos mais básicos da fotografia, mas sim de lhe atribuir outro significado utilizando a imagem e atributos gráficos enquanto significantes. Ora com algum trabalho gráfico da sua parte, esta vontade tornou-se possível, embora que para alguns, as suas manipulações não passam de um embelezamento, o que na prática não é verdade pois elas conseguem realmente atribuir uma sensação extra no seu trabalho e afinal, também não existem muitos fotógrafos a apresentarem projetos em 3D nos dias de hoje pois não? Para além disso, também já se aventurou por caminhos de audio-visual, curadoria e instalação. São estes aspectos que conseguem fazer com que o seu nome seja um destaque no âmbito fotográfico atual e a razão da sua passagem pelas mais importantes galerias a nível mundial. Sem dúvida, um trabalho a conferir!

BEA FREMDERMAN.