BEN WHEELE


Os trabalhos de Ben Wheele funcionam como reflexo de uma especulação entre submundos incomuns e a nostalgia da representação barroca onde a lógica e o senso comum são de alguma forma desprezados, atribuindo mais significado ao  lado emocional. Pelas mãos de Ben Wheele, o resultado desta analogia só poderia ser brilhante! Nas suas peças, ora sejam elas obras em cerâmica, ora material audio-visual, Ben consegue recriar os seus ideais conceptuais na perfeição, ideais esses que poderemos à partida identificar assim que assistimos ao seu website pela primeira vez. Premiado por um certo estatuto artístico, Ben Wheele consegue gerar a sua primeira exposição a solo que já se encontra a decorrer na galeria Sunday Painter situada no sudoeste de Londres. “Antiquity Bonk” de seu nome apresenta um conjunto de peças de cerâmica com características algo grotescas mas minuciosamente trabalhadas, assim como algumas fotografias das mesmas, em molduras barrocas como não poderia deixar de ser. Para esta exposição Ben apresentou uma sinopse que pode ser lida como um diário auto-depreciativo, conturbado por uma espécie de doença que infecta as suas peças. Mesmo que não encontres possibilidade de visitar esta exposição, não deixes de conhecer o fantástico trabalho barroco-vanguardista, (se tal coisa existir), deste promissor recém-formado artista da Royal College of Art.

BEN WHEELE.