BRUNO PEREIRA SOBRE O PROJETO ENTRE PÓLOS

A ilustração de autor tem pouca expressão no mercado português, mas temos óptimos ilustradores que só precisam de um empurrãozinho e de locais para mostrar do que são capazes. É sobre essa falta de voz que a Magnética Magazine vem actuar.
Do concurso à exposição, passando pelos suplementos e mais surpresas que aí vêm, a Magnética é o megafone de qualquer “diamante por lapidar”.
O Projecto ENTRE PÓLOS 2010 deu oportunidade a um grupo de ilustradores mostrarem o que valem no P28, e pelo país fora. Um dos seleccionados foi Vitrio, o nosso designer.

Neste projecto em particular o observador não é colocado de forma passiva na exposição pois as paredes do pavilhão servem como uma tela gigante para cada um fazer parte deste processo.
Pela iniciativa, pela qualidade dos trabalhos exposto, pela inovação da exposição e por muitas outras razões é uma exposição a não perder até 31 de julho no P28.

O Fluxo entrou em contacto com a Magnética para saber um pouco mais sobre o projecto ENTRE PÓLOS.
Esta foi a conversa com Bruno Pereira, Director criativo da revista:

Fluxo: Como surge a ideia do projecto ENTRE PÓLOS?
Bruno: Desde o seu primeiro número, a Magnética procura Diamantes por Lapidar no meio artístico e cultural. Uma das áreas de grande interesse da revista é a ilustração e o desenho. O ENTRE PÓLOS surge de forma natural. O pensamento foi «vamos fazer uma Mostra de Ilustração e Desenho a nível Nacional». As expectativas foram massivamente superadas, mais de 100 trabalhos recepcionados em dois meses. Ficámos tremendamente felizes, não esperávamos tanto valor, dedicação e talento.

 

Fluxo: Que aspectos tiveram mais peso no momento de decidir quem seria escolhido?
Bruno: A qualidade artística, a criatividade e a inovação.

 

Fluxo: Qual é o feedback que têm recebido da exposição no Pavilhão28?
Bruno: Incrível. No facebook tivemos mais de 4000 novos seguidores, as entradas na revista online duplicaram. Entretanto, lançámos mais um desafio aos nossos leitores: um passatempo sobre ilustração e desenho em a mais votada entrará no ILUSTREFÓLIO da Magnética. O ILUSTREFÓLIO é uma nova rubrica da Magnética (será lançada no número de Agosto) onde destacaremos todos os meses um novo ilustrador do panorama nacional.

 

Fluxo: No meio de trabalhos tão bons, a Magnética deu espaço para o público se expressar (nas paredes do Pavilhão28). Como surgiu a ideia? E qual tem sido a adesão?
Bruno: A adesão está visível nas paredes do P28. Estão todas desenhadas. No dia da inauguração, com mais de 500 pessoas a circularem pelo espaço, muitas delas ficaram logo preenchidas. A ideia surgiu para incentivar as pessoas a ilustrar. Perceberem que é um meio de expressão artística acessível a toda a gente.

 

Fluxo: A ilustração de autor ainda é colocada muito à margem no mercado português, são projectos como este que mostram o que se faz de melhor por cá. Que outros projectos podemos esperar da Magnética no futuro?
Bruno: No presente, vamos estrear em Agosto o ILUSTREFÓLIO. O ENTRE PÓLOS entrará em itinerância pelo país em Setembro com o apoio da Pampero Fundación. Em meados de Outubro, realizar-se-á na Universidade Lusíada uma exposição final, onde existirão workshops e open talks com ilustradores nacionais, assim como ilustração ao vivo. Nessa mesma altura, lançaremos o novo desafio: O ENTRE PÓLOS 2.
A Ilustração terá um futuro melhor.

Magnética Magazine
P28