DEEP THROAT

PT: Talvez o colectivo Deep Throat não esteja a criar nada de incrivelmente novo em design gráfico, mas o que eles têm feito, têm-no feito muito bem e possivelmente estão a elevar o panorama gráfico para um novo patamar. Face ao aumento do número de seguidores de tendências de design gráfico, o trabalho de Deep Throat é como se fosse uma lufada de ar fresco. Marek e Zdenek uniram forças em 2011 para estabelecer o seu estúdio na cidade do calçado Bata chamada Zlin e situada a sudeste da República Checa. Durante esse período, os dois criativos estavam a aprender sobre o inovador filme de culto “Deep Throat” (“Garganta Profunda”), deste modo eles decidiram espontaneamente fazer uma homenagem ao filme, utilizando o seu título enquanto nome para o seu estúdio. Eles explicam: “Esta denominação, que exprime pratica sexual (sexo-desejo humano  básico) também pode ser de algum modo entendida como uma conexão com o nosso foco em apresentar uma maneira de pensar idiota sobre o design/ arte. Nós preferimos e tentamos incumbir este género estético hediondo para a esfera comercial sendo o ‘pão nosso de cada dia’. Algumas pessoas apenas não o conseguem comer porque não tem um aspeto tão apetitoso e fede, mas para nós é uma brilhante ambrosia com aroma a um paraíso cósmico.”

ENG: Perhaps the collective Deep Throat are not doing anything incredibly new in graphic design, but what they are doing, they are doing it very well and they may take gradually the graphic scene into a new level. Due to the increased number of graphic design trend followers, the work of Deep Throat is like a breath of fresh air. Marek and Zdenek have joined forces in 2011 to establish their studio in Bata shoes town called Zlin, southeast part of Czech Republic. In that period the two creatives were learning about the ground-breaking cult movie “Deep Throat”, so they’ve spontaneously decide to take a honour to the movie and use the title as the name for their studio. As they explain: “This phrase which express sexual practice (sex – basic human desire) could be also somehow understood like a connection to our purpose in idiotic way of thinking about design/art. This kind of hideous or moved aesthetics which we prefer and try to push into commercial sphere is our daily bread. Sometimes some people can’t eat it, cause it doesn’t look tasty and stinks but for us it’s shining ambrosia with aroma from cosmic paradise.”

DEEP THROAT.